domingo, 21 de agosto de 2011

Auto retrato por Maria Avila

Auto-retrato
por Maria Avila

Juntei todos os pedacinhos da minha vida e fiz uma arte.
Peguei o vermelho, a cor da paixão -> paixão pela arte. O amarelo, a cor da criatividade e da luz. O laranja, a cor do sol. O violeta, a cor da transmutação e da cura. O azul, a cor que tranquiliza. O verde, a cor da saúde, da natureza, do equilíbrio. O branco, a cor da inocência, da pureza e simplicidade. Também o preto foi necessário; é uma cor forte, onde não tem luz e significa que às vezes é na escuridão da alma que encontramos a luz interior, e esta não se apaga, jamais. Quando lá fora é noite, aqui dentro eu sonho, mesmo acordada. E presto atenção às mensagens que os sonhos me trazem. Quem não sonha está morto. Temos que sonhar para nos mantermos vivos, e termos objetivos na vida, àqueles que nos fazem seguir adiante; nos fortalece e nos dá coragem quando tudo ao redor tenta nos enfraquecer.
A vida é dura, mas o mármore também é, e nem por isso Miguel Angelo deixou de esculpir e dar formas aos seus sonhos que podem ser visto até hoje.
A vida é curta, a Arte é eterna.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...